Segurança no E-commerce: 7 fraudes comuns em lojas virtuais

Segurança no E-commerce: 7 fraudes comuns em lojas virtuais

A segurança de dados é essencial em qualquer e-commerce. Porém, em muitos casos, ela é ignorada pelos lojistas, aumentando as chances de uma fraude na loja virtual.

Neste texto, você irá entender por que a segurança no e-commerce, quais são os principais tipos de fraude e como evitá-los. Confira!

O que é segurança no e-commerce e por que ela é importante?

A segurança no e-commerce é o que garante que os dados dos seus clientes não serão vazados e que o seu site não será invadido.

Manter a sua loja virtual segura é fundamental para ter mais credibilidade com os clientes e evitar fraudes.

A fraude gera prejuízo para um e-commerce por dois motivos: o estorno do dinheiro e a perda da mercadoria, visto que, na maior parte dos casos, a fraude só é identificada quando o produto já foi entregue.

seguranca e commerce
Segurança no E-commerce: 7 fraudes comuns em lojas virtuais 3

Tipos de fraudes no e-commerce

Antes de saber como evitar uma fraude em uma loja virtual, é preciso saber quais são os principais tipos e como identificá-las.

Confira abaixo sete tipos de fraudes no e-commerce.

1. Roubo de dados financeiros

Esse é o tipo de fraude mais difícil de se identificar e prever. Nesse caso, o golpista tem acesso aos dados financeiros de um terceiro, em geral cartão de crédito, e os utiliza para efetuar compras online.

Em geral, a vítima percebe que o cartão de crédito foi usado indevidamente e solicita o reembolso para o banco.

2. Controle da conta do usuário

Nesse tipo de fraude, o golpista tem acesso ao login e senha do usuário, que em geral tem seu cartão de crédito salvo na loja virtual.

Em geral, o endereço de entrega é mudado para o do criminoso e a vítima só ficará ciente da compra ao olhar na fatura de seu cartão de crédito.

Na maioria dos casos, quando a vítima reconhece que não fez a compra e pede o estorno, o produto já foi entregue para o golpista e a loja virtual acaba sendo prejudicada duplamente.

3. Página clonada

Neste tipo de fraude no e-commerce, hackers conseguem invadir o site da loja online e redirecionar o cliente para uma página falsa para efetuar a compra.

O design da página é idêntico ao original, dificultando que a vítima perceba o golpe.

Ao clonar a página do e-commerce, o usuário preenche os dados normalmente e acredita que realizou a compra online quando, na realidade, o dinheiro vai para a conta dos golpistas.

Além de receber o dinheiro, os hackers também conseguem gravar as informações financeiras do usuário.

como evitar fraudes no e-commerce
Segurança no E-commerce: 7 fraudes comuns em lojas virtuais 4

4. Phishing

O phishing é uma técnica de engenharia social em que os golpistas se passam por instituições confiáveis para roubar dados de usuários. Em muitos casos, eles assumem a identidade de bancos ou da própria loja virtual.

Esse tipo de fraude pode acontecer através de e-mail, ligação e até mesmo WhatsApp. Em geral, há várias maneiras do phishing acontecer: com o usuário clicando em um link ou passando os dados diretamente para o criminoso.

Quando a vítima clica em um link em um e-mail ou WhatsApp, ela pode ser direcionada para uma página clonada ou um malware pode ser instalado em seu computador, roubando dados e os enviando ao golpista.

Outra forma do phishing acontecer é quando o golpista solicita informações diretamente à vítima através de e-mail, telefone ou WhatsApp. Por acreditar que se trata de uma instituição válida, a vítima acaba passando esses dados para o criminoso.

5. Autofraude

Este é um tipo de fraude realizada pelo próprio cliente. Após efetuar uma compra, ele entra em contato com a loja ou o banco alegando que a compra não foi realizada por ele ou que seu cartão de crédito foi clonado.

Assim, agindo de má-fé, a pessoa tem o reembolso do valor pago e recebe o produto normalmente.

6. Fraude amiga

Parecido com a autofraude, a fraude amiga é quando alguém próximo da vítima utiliza seus dados financeiros sem seu consentimento, seja tendo acesso a conta no e-commerce ou com acesso ao cartão de crédito.

A vítima, titular do cartão, não reconhecerá a compra e solicitará o estorno do banco.

7. Teste de cartão

Neste tipo de fraude de loja virtual, o golpista tem o número um cartão de crédito e quer testar se ele está ativo ou se o limite de crédito foi atingido.

A maioria dos criminosos utilizam robôs para gerar e testar números aleatórios para a validade e código de segurança do cartão de crédito.

Em alguns casos, a loja virtual informa quais dados estão errados, como por exemplo validade ou nome do titular. Assim, o golpista consegue aos poucos identificar os dados corretos do cartão.

Como evitar fraudes no e-commerce?

Infelizmente, muitos tipos de fraudes não podem ser identificados por lojistas. Porém, há outros golpes, como phishing e páginas clonadas, em que pode-se evitar a fraude.

Em primeiro lugar, é preciso contar com uma segurança grande na loja virtual para protegê-la de ataques hackers e vazamento de dados. Há diversas formas de fazer isso, desde o certificado SSL e atualizações de sistemas até varreduras frequentes para identificar spams e malwares. O ideal é contar com um parceiro que construa seu site já pensando na segurança das informações.

Outro ponto é observar o comportamento dos usuários e perfis. Em alguns sistemas de e-commerce é possível configurar alertas para situações como troca de endereço, compras grandes em um único cartão de crédito ou pedidos de uma única conta com diversos cartões.

No mais, é importante prestar atenção em novos golpes e as principais práticas de segurança do mercado.

Se você precisa criar uma loja virtual ou quer reforçar a segurança do seu e-commerce, conte com a StartSite. Criamos sua loja com todos os protocolos e sistemas de segurança para evitar fraudes. Entre em contato e peça um orçamento!

Links Para Leitura

Compartilhar: